domingo, 8 de maio de 2011

As mortes mais ridiculas da Terra

O vingativo...


2005, MISSAUKEE (ESTADOS UNIDOS)
 Essa é a historia de Christopher, um rapaz de 19 anos que sentiu falta de algumas garrafas de licor em seu bar. Suspeitando do vizinho, ele teve uma brilhante idéia de vingança, iria se esfaquear e acusar o cara! Começou o auto-esfaqueamento, na primeira facada tudo bem. Na segunda, a faca atingiu uma das artérias do coração e Christopher foi beber licor em outra dimensão! Dias depois a polícia inocentou o vizinho do roubo das garrafas, ele nem estava na região quando rolou o crime.


Olha o avião...


O carregador Marcelo Dias dos Santos provou na prática a dureza do ditado “na hora errada, no lugar errado”. Distraído pelo som de um cd player, o cara pedalava sua bike numa boa quando foi atropelado e morreu. O fato não seria assim tão bizarro não fosse o fato de o “veículo” ser um Sêneca, prefixo PT-RVA – ou seja, um avião bimotor, cujo piloto não viu o ciclista! Antes de culpar o aviador, não podemos deixar de mencionar que Marcelo estava pedalando pela pista do aeroporto da cidade…


Esse é macho...

A morte campeã do ranking foi causada pelo motivo que mais leva os homens a fazer idiotices: a tentativa de impressionar as mulheres. Foi o que rolou com um grupo de beberrões na Polônia. Para fazer uma graça com as gatas do bar, eles começaram uma competição para saber quem era o mais macho. Um dos participantes pegou pesado ao cortar um pedaço do pé com uma motosserra! Temos um campeão? “Não, veja isso”, gritou o fazendeiro Krystoff Aznisnki, antes de levar a motosserra em sua direção e cortar a própria cabeça com o equipamento! “Morreu como um homem”, disse um amigo. Será?

domingo, 1 de maio de 2011




Um Bebado!




Um bêbado entrou no ônibus e sentou do lado do
cobrador. Depois de um tempo, o bêbado disse:

- Se a minha mãe fosse uma vaca, meu pai um boi, eu
seria um bezerro!

- Se a minha mãe fosse uma gata, meu pai um gato, eu
seria um gatinho!

- Se a minha mãe fosse uma galinha, meu pai um galo,
eu seria um pintinho!

Daí, o cobrador cansado de escutar, pergunta:

- E se sua mãe fosse uma puta, seu pai um viado? O que
você seria???

Aí o bêbado responde:

- Cobrador de ônibus !!!




Mitos e Verdades sobre bebidas Alcolicas!


1 - A cerveja mata?
Sim. Sobretudo se a pessoa for atingida por uma caixa de cerveja com garrafas cheias. Anos atrás, um rapaz, ao passar pela rua, foi atingido por 1 caixa de cerveja que caiu de um caminhão levando-o a morte instantânea. Além disso, casos de infarto do miocárdio em idosos teriam sido associados as propagandas de cervejas com modelos.


2 – O uso continuo do álcool pode levar ao uso de drogas mais pesadas?
Não, o álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de cerveja pesa cerca de 900 gramas.


3 – Cerveja causa dependência psicológica?
Não. 89,7% dos psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem whisky


4 – Mulheres grávidas podem beber sem risco?
Sim. Está provado que, nas blitz, a polícia nunca pede o teste do bafômetro pras gestantes… . E se elas tiverem que fazer o teste de andar em linha reta, sempre podem atribuir o desequilíbrio ao peso da barriga.


5 – Cerveja pode diminuir os reflexos dos motoristas?
Não. Uma experiência foi feita com mais de 500 motoristas: foi dada 1 caixa de cerveja para cada um beber e, em seguida, foram colocados um por umdiante do espelho. Em nenhum dos casos, os reflexos foram alterados.


6 – Existe alguma relação entre bebida e envelhecimento?
Sim. A bebida envelhece muito rápido… Para se ter uma idéia, se você deixar uma garrafa ou lata de cerveja aberta ela perderá o seu sabor em aproximadamente quinze minutos.


7 – A Cerveja atrapalha no rendimento escolar?
Não, pelo contrário. Alguns donos de faculdade estão aumentando suas rendas com a venda de cerveja nas cantinas e bares na esquina.


8 – O Que faz com que a bebida chegue aos adolescentes?
Inúmeras pesquisas vinham sendo feitas por laboratórios de renome e todas indicam, em primeiríssimo lugar, o garçom.


9 – A Cerveja causa diminuição da memória?
Que eu me lembre, não.

o mario gay